segunda-feira, 6 de dezembro de 2010


(Porque eu fico em pedαços quαndo estou sozinhα) Tão dependentes somos nós daqueles que nos fazem feliz. É como se só conseguimos nos encontrar quando estamos com eles, nossos refúgios. Dependência é algo que odeio, mas, tenho que admitir, que não me importo de sentir sua falta e ser viciada em sua companhia. Segundos, minutos, horas e dias passam voando quando estamos juntos e logo eu quero ter você comigo, novamente. ( E eu não me sinto bem quando você vai embora ) Paz, alegria, sonhos, diversão; tudo vai junto com você. Então, meus dias ficam cinzentos e vazios, como se uma imensa nuvem pairasse sobre mim. ( Eu quero te abraçar bem forte, e tirar minha dor ) Porque eu não consigo mais respirar nessa escuridão, ela está me engolindo, me sufocando. Então, tudo some; tudo se acalma. ( O pior já passou e nós podemos respirar de novo ) Você volta, você sempre volta e alivia meu pesar. Traz consigo a alegria e a minha paz, apagando todas as lembranças ruins que a sua falta me causou. Só que agora você não voltou e essa nuvem, essa escuridão, ainda permanece sobre mim; me afogando. ( Você se foi, você não me sente mais. Não mais. ) Eu sufoco todos os dias e nada abranda minha dor, nada substitui o vazio que você me deixou. Ninguém me salva, ninguém pode me alcançar. (E eu não me sinto como se eu fosse forte o bαstαnte)

Nenhum comentário:

Postar um comentário